Solstício de Inverno

Nestes dias o SOL aparenta parar por 3 dias, os raios de Sol alinham-se diretamente com a Terra e são os mais fortes criando uma forte frequência energética

Solstícios e Equinócios

Desde que se conhece vida do homem na Terra, pelos monumentos arqueológicos, registos de rituais ligados aos Solstícios são encontrados por todo o mundo. Restos de cultos megalíticos mostram menires e outros marcos, dispostos de forma a assinalar os alinhamentos do Sol em alturas distintas do ano.

Monumentos megalíticos permanecem desde a antiguidade, para nos lembrar que desde sempre o homem comemorou os Solstícios e Equinócios, como momentos da vida na Terra em que na mudança das estações, a energia mudava e uma nova fase se iniciava.

Era celebrado o Deus Sol e a vitória da luz sobre as trevas

stonehenge, travel, tourist
Stonehenge

Solstício de Inverno sempre foi visto como um festival do céu, do Sol e dos princípios divinos masculinos, enquanto os Solstícios de Verão eram os festivais da terra e do divino feminino.

Solstício divide o ano em duas metades: Seis meses de Sol intenso, seguido de seis meses de Sol menos intenso. Estes ciclos constituem pares de opostos complementares, da mesma forma que o dia e a noite,  a luz e as trevas, a vida e a morte, verão e inverno, calor e frio, positivo e negativo. Os Povos antigos sabiam que tudo tinha um oposto, ou complemento, para ter significado e vitalidade. É pela interação de princípios complementares que se promove o movimento e a mudança.

Os pontos de divisão, os limites ou bordas entre complementos são indefinidos, pelo que são mágicos e misteriosos, não pertencendo nem a um mundo nem ao outro, pelo que servem de portal entre dimensões, realidades e estados de consciência. Por este motivo os solstícios como viragem das estações, sempre foram vistos como tempos nos quais dois mundos se aproximavam; tempos de perigo e de oportunidade, de vigília e de abundância. Os Equinócios são momentos de equilíbrio mas também tempos de intensa mudança.

Os Rituais dos Solstícios

Desde sempre, e quando os homens estavam mais ligados aos ritmos da natureza da Terra e do Cosmos, eles sentiam a necessidade profunda de estar em sintonia com os ciclos cósmicos. Acreditavam que era seu dever manter o equilíbrio das forças da natureza e do cosmos pela realização de Rituais. Eram oportunidades especiais para os seres humanos celebrarem e reforçarem o equilíbrio.

Por todo o mundo se encontram vestígios destas celebrações. Do Egipto à Mesopotâmia, das Américas à China, da India ao Japão, da Ásia à Europa.

As mudanças das estações eram celebradas para o alinhamento com os ritmos da Natureza e do Universo.

O Solstício de Inverno

Em Dezembro no Hemisfério Norte

É o dia mais curto do ano, sendo o dia em que o Sol atinge a sua altura meridiana mínima. 

No dia do Solstício, ao meio dia solar(no hemisfério norte), quando o Sol atinge a sua altura máxima e está exatamente a Sul, a distância da Terra ao Sol é a mínima, por comparação com todos os dias do ano. Olhando para as sombras que se refletem no chão, por incidência do sol, é quando a sombra é a mais longa do que em qualquer outro dia do ano.

Nesse dia, o Sol aparenta parar nessa posição por 3 dias, por isso a palavra Solstício – do Latim sistere, o que não se mexe (imagina um grande Navio que para mudar de direção precisa de parar por momentos para conseguir inverter a marcha). A partir daqui a sombra começa a diminuir na Terra e a Luz a aumentar. Este foi sempre para a humanidade um dia reconfortante. O dia em que se reconfirma que ao frio sucederá o calor, à intempérie sucederá o bom tempo e à morte sucederá a vida.

A partir deste dia o sol aproxima-se da Terra e a escuridão do inverno vai embora. A Deusa (Virgem) dá à luz o seu filho, que vem para salvar os homens. A partir do Solstício ganha-se Luz. É a vitória da Luz sobre as trevas. Reaviva-se a esperança de que o Cristo (o escolhido) vem salvar os homens das trevas e a Luz brilhará no coração dos homens. O símbolo do Sol vencedor.

O Natal simboliza exatamente este símbolo do Salvador dos Homens aquele que faz brilhar a Luz dentro dos seus corações.  O que faz brilhar o seu Espirito, a sua essência, a sua Luz.

Antes de haver Natal já todas as culturas celebravam este acontecimento Cósmico. O momento em que a Luz reina sobre as trevas.

Esta é a época mais sagrada do ano. É momento de semear no coração dos homens as sementes que darão frutos ao longo do ano que se inicia.

Este deve ser um tempo em que nos preparamos para o próximo ano, através de Jejum, meditação e repouso para que a nossa energia esteja alinhada com a pureza do ciclo cósmico e possamos estar recetivos para o alinhamento com a nossa essência.

Solstício em 21-Dez-2020

Este ano é ainda mais especial. Estamos a entrar na cúspide da Era de Aquário. 

Neste dia acontece a conjunção dos dois maiores planetas do nosso sistema solar – Júpiter e Saturno – no grau zero do signo de Aquário, sendo este um aspeto astrológico que irá influenciar a humanidade pelos próximos 20 e 200 anos.

Este encontro acontece de 20 em 20 anos, mas este ano iniciam-se os encontros destes grandes planetas em signos de Ar o que se irá repetir por 200 anos, marcando o inicio de um novo ciclo na vida da sociedade e uma mudança definitiva de paradigma de vida da humanidade. Haverá um mundo de novas possibilidades e oportunidades e uma nova ordem social.

Nos 200 anos anteriores estes encontros deram-se em signos de Terra o que trouxe à humanidade a tónica do materialismo, do capitalismo, do consumismo, e a vida em função dos valores materiais abusando dos recursos naturais da Terra.

É um ano de muita tensão, transformação e uma grande oportunidade de evolução da consciência. 

 

Faz o teu Ritual de Solstício

Meditar-iStock

Precisas de arranjar tempo para estares no teu centro.

A vibração da tua frequência será magnificada e aumentada.

Se vibrares na Ansiedade, Medo, Confusão, Raiva, Ódio…. É o que te será devolvido. 

Se vibrares na Alegria, Paz, Amor, Luz, Gratidão e Apreço. …É o que receberás em troca.

Podes escolher! A tua vibração és tu que escolhes, é isso o livre arbítrio. O teu trabalho é fazeres tudo o que estiver ao teu alcance para que estejas na tua melhor energia.

Investe pois na tua energia pessoal: Faz um jejum de líquidos e sopas ou, pelo menos, come apenas comidas leves e saudáveis.

Pratica a ligação ao teu Corpo, Mente e Espirito. Sugiro-te que faças algumas Saudações ao Sol e meditação.

Deixo-te aqui a ligação a um famoso documentário (algo polémico) que te dará uma explicação sobre os rituais, os mitos e as lendas relacionados com:

O Deus Sol

A Luz do Mundo

O Salvador da Humanidade

Ana Rute

Ana Rute

Professora de Yoga e Yoga Terapeuta

Mais artigos:

Subscreve Newsletter

Aprende mais acerca da Yoga Terapia

Partilha:

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email

Encontra a presença e tranquilidade

Irei esclarecer todas as dúvidas específicas, como o Yogaterapia pode ajudar no seu caso pessoal. CONTACTO DE ESCLARECIMENTO